Arquivo da tag: Christian Dior

Os detalhes do inverno 2013 da Dior

Padrão

Atenção aos detalhes… É sobre eles que se trata este post. A coleção fall 2013 da maison Dior, apresentada no início deste mês em Paris, mostrou uma verdadeira profusão de formas, cores e texturas instigando o público a aprender a lição: a tendência do combinar “descombinando” está entre as apostas da grife para próxima temporada.

Dior1

Dior2

Dior3

Dior5

Dior4

Dior6

Dior7

Dior8

Dior9

Fotos: Style.com

Maria Antonieta repaginada na Vogue US de abril/2012

Padrão

A eterna top Kate Moss é a estrela de um ensaio fotográfico especial para a edição de abril da Vogue norte-americana. A modelo inglesa posou para as lentes de Tim Walker, um dos mais queridos fotógrafos das modelos internacionais, encarnando a figura da lendária Maria Antonieta, só que repaginada para os dias atuais, mas sem perder características marcantes da nobre da corte francesa do século XVIII.

Aliás, o clima de ostentação e de alto luxo, marcantes da nobreza daquela época, foi bem trabalhado tanto nos looks que Kate Moss usa para as fotos, quanto com relação à locação escolhida para o ensaio, nada mais e nada menos que o pomposo Hotel Ritz, em Paris, e suas suítes decoradas no estilo realeza.

Quanto aos looks, Kate foi clicada usando haute couture Valentino, Chanel, Christian Dior, Alexis Mabille, Alexander McQueen, Givenchy, Balenciaga, Armani Prive e Giambattista Valli. O styling ficou a cargo de Grace Coddington.

Abaixo algumas imagens do ensaio:

Os 100 vestidos mais icônicos do século XX

Padrão

Especializada em livros luxuosos, verdadeiros itens de colecionadores, a editora Assouline lançou “The Impossible Collection of Fashion“, publicação na qual estão listados os 100 vestidos mais icônicos do século XX. A seleção dos looks foi feita por Valerie Steele, curadora do museu do Fashion Institute of Technology, que certamente teve muito trabalho para selecionar os 100 vestidos entre peças assinadas pela Balenciaga, Christian Dior, Valentino, John Galliano e Rei Kawakubo, entre outros.

O livro conta com 144 páginas impressas em alta qualidade e com riqueza de detalhes acerca de cada um dos looks escolhidos, onde podem ser vistos os trabalhos de bordados, drapeados, rendas etc. O preço da publicação também faz juz a sua pompa e riqueza. “The Impossible Collection of Fashion” pode ser adquirido pela “bagatela” de US$ 650 (ui!).

Abaixo alguns dos vestidos selecionados para a publicação:

Vestido Yves Saint Laurent de 1959. É feito em tule bordado com lantejoulas prateadas. Foi usado por Audrey Hepburn em foto assinada por Richard Avedon.

John Galliano foi o criador do modelo acima em 1997 para a maison Dior. Inspirado nos corsets que os guerreios da tribo Dinka usavam e na silhueta da Belle Époque, Galliano merece estar entre os criadores dos 100 vestidos mais icônicos do século XX.

Mais uma criação assinada por Galliano para a Dior Couture, 2000. Trata-se de um vestido longo de tule com tafetá de seda pintrado a mão. O vestido faz parte de uma coleção que Galliano afirmou ser inspirado na vestimenta dos sem-teto franceses.

Rei Kawakubo para Comme des Garçons, em 1997, uma das designers que merecidamente está entre os estilistas que tiveram criações escolhidas para compor o livro, criou esse vestido branco com enchimento o qual faz parte de uma coleção que causou muita controvérsia entre os críticos que afirmaram que os alcochoados deformavam o corpo da mulher. Essa forma “diferente” de conceber a vestimenta que cobre o corpo feminino é, aliás, uma das marcas mais conhecidas das criações de Kawakubo.

Na imagem à direita, um autêntico Dior de 1947, uma das peças mais representativas da estética New Look que marcou o pós-guerra. O conjunto é composto por paletó de seda e saia de lã.

Au revoir Galliano!

Padrão

A Maison Christian Dior demitiu hoje o estilista John Galliano depois que um vídeo (abaixo) divulgado pelo jornal britânico “The Sun” gravado no final de 2010 mostrou o designer gritando frases antissemitas e declarando amor por Hitler em um bar de Paris.

Em comunicado oficial a Dior informou que: “Em razão do comportamento de caráter particularmente detestável de John Galliano no vídeo divulgado na segunda-feira, a maison Christian Dior decidiu por sua demissão imediata e iniciou o processo de desligamento”. O estilista já havia sido suspenso de suas atividades de diretor criativo na Maison na sexta-feira (25.02), após as acusações de racismo por insultos antissemitas que teria dirigido a um casal no café La Perle, bairro do Marrais, em Paris, o mesmo local onde foi gravado o vídeo publicado pelo “The Sun”. “Nós repudiamos em absoluto os comentários feitos por John Galliano, que são totalmente incoerentes com os valores da Christian Dior“, afirmou o presidente da marca Sidney Toledano em comunicado.

O talento de  John Galliano é inconstestável, ele trabalhava como diretor criativo da grife francesa desde 1996, quando entrou no lugar de Gianfranco Ferre. Resta saber como ficará a Maison com a sua saída, mas está confirmada a apresentação  da última coleção assinada por Galliano para a Dior na próxima  sexta-feira (o5.03), bem como da marca que leva o seu nome no domingo (07.03) durante a semana de moda de Paris.

A postura e o comportamento de Galliano são de se lamentar. Não importa se ele estava bêbado, como já se andou comentando por aí. O fato em si é inaceitável e a postura da Dior não poderia ter sido mesmo outra a não ser demitir um dos seus mais geniais estilistas que pecou terrivelmente dando uma demonstração absurda de pura irracionalidade!

De um instante para outro, desaparece o gênio e surge um ser tomado por pensamentos e atos preconceituosos e racistas. Além de ter o seu nome desligado de uma das mais importantes e tradicionais casas de moda na atualidade, talvez o maior castigo que Galliano está recebendo é se ver execrado por grande parte do público, decepcionado com o ocorrido. A lição deve servir a todos nós, independente de sermos pessoas famosas ou não: precisamos ter sempre cuidado com o que fazemos e com o que falamos por aí. Ninguém é superior aos outros  e nem dono da verdade!

 

Foto e vídeo: Reprodução

Tendência para o verão/2011: cinto de corda

Padrão

Super tendência para a estação de verão 2011, o estilo navy marcou presença nas passarelas internacionais, entre as quais a da Gucci e a de Christian Dior, destacando um acessório que deve ser hype na próxima estação: o cinto de corda.

Vindo diretamento do universo dos marinheiros, esse cinto e os seus nós foi incorporado ao guarda-roupas feminino por Coco Chanel na década de 20. De aspecto rústico ele deixa o look casual, sendo por isso bem adequado ao clima de verão. Amarre-se!!!

 

O cinto de corda na produção pra lá de glamourosa da Gucci, desfilada durante a Milão FW.

 

O acessório também foi o hit na coleção navy de Christian Dior desfilada durante a Paris FW.

 

Fotos: Reprodução

Paris FW S/S 2011, Christian Dior, Anna Dello Russo e street style

Padrão

 

Hoje foi dia de desfile da coleção de primavera-verão/2011 de Christian Dior e como sempre acontece, tão bom quanto aquilo que se vê na passarela é poder conferir o que ocorre no lado de fora dela. Os locais onde acontecem os desfiles em Paris são um show à parte por conta do público. Seja ele anônimo ou famoso um ponto tal público possui em comum: todo mundo quer ter seus 15 minutinhos de fama e se for alvo das lentes dos fotógrafos então, maravilha!

Entre tais pessoas, famosas, a presença de Anna Dello Russo nunca passa em branco. Para ir assistir ao desfile da Dior, por exemplo, a editora da Vogue Nippon mais uma vez causou ao usar um daqueles seus looks que alguém poderia julgar que só seria mesmo visto nas passarelas. Assim, Anna vestiu um blazer pretinho, porém nada básico, da coleção de verão/2009 de Roksanda Ilincic, com ombros enormes, altos e cobertos por plumas negras. Certamente foi a convidada que mais chamou a atenção dos fotógrafos e da legião de blogueiros de street style que, assim como eu, se deliciam com as produções incríveis que Anna Dello Russo costuma usar.

Tendência boudoir

Padrão

A estação de verão 2010 vem cheia de inspirações que remetem a um clima de leveza e suavidade, observadas nas transparências, nos comprimentos, nas cores claras e nos tecidos fluidos. Todo esse clima leve faz parte de uma tendência que foi observada tanto nas passarelas internacionais quanto nas brasileras, muito bem representadas pelas coleções de Christian Dior, Valentino e Reinaldo Lourenço (fotos abaixo) e que já é, sem dúvida, uma grande idéia para o próximo verão. Trata-se do boudoir.

Em francês boudoir é um termo referente a um pequeno salão elegante ou a uma penteadeira. Na moda a palavra faz parte de um estilo vintage, onde as roupas que antes tinham o seu uso restrito à intimidade do closet, passam a circular livremente fora dele também.

Mas isso não significa que se vai sair por aí com a lingerie à mostra, a proposta é sugerir através dos looks uma sensualidade observada nas cores, texturas, nos detalhes das rendas, dos tules e dos cetins, seja compondo a parte de cima ou de baixo do look. Com relação às cores, os tons pastéis e o nude completam o ar delicado dessa tendência.

Como usar? Nas produções noturnas o boudoir reforça o toque de sensualidade, sobretudo quando usado em vestios de cetim que lembram as camisolas. Durante o dia dá para equilibrar o visual misturando o estilo com bermudas e casacos pequenos de alfaitaria.

Abaixo, algumas fotos que bem representam essa tendência:

   

Christian Dior Spring-Summer/2010: looks sensuais que remetem às lingeries e às camisolas.
 

  

Valentino Couture / 2009 e Spring-Summer  /2010: nude e transparências no melhor estilo boudoir.
 
  
Reinaldo Lourenço – SPFW verão 2010: o boudoir apareceu de forma mais contida e está presente no top e nos vestidos que lembram camisolas
 
Fotos: Reprodução