Paris FW, S/S 2012: japonismo

Padrão

Os dias de ontem e hoje (01/10), foi o dia dos japoneses em Paris. Ver e admirar o trabalho desses estilistas é sempre um convite a pensarmos sobre o que é, afinal, a moda, sobre seu lado utilitário e despojado de seu papel mais básico que é o de vestir o corpo. A importância dos designers japoneses para a moda, neste sentido, é fundamental e não pode passar desapercebido, se trata, afinal, de um estilo muito único, enquadrado naquilo que é denominado de “japonismo”.

Japonismo é a  influência de obras artísticas do Japão no Ocidente. Começou a ocorrer por volta segunda metade do século XIX, sendo promovida pelas Exposições Internacionais de 1862, 1867 e 1878, em cidades como Londres e Paris. O Japão passou por volta de três séculos, sem contato com o ocidente, e sua cultura era desconhecida para o resto do mundo. Enquanto estiveram isolados, os japoneses criaram estilos originais de expressão artística, com fortes influências também na moda. O Japonismo não deve ser considerado como uma “cópia” do Japão pelo ocidente, mas sim um encontro entre as duas culturas. A nova concepção plástica foi marcada pela assimetria, ausência de profundidade, cores chapadas etc, características muito bem observadas nos looks criados pelos estilistas japoneses. Mas onde e quando, de fato, os estilstas nipônicos começam a aparecer no mundo da moda?

Um dos marcos na moda da década de 1980 foi o aparecimento de estilistas nipônicos que surpreenderam o mundo com seus novos conceitos e coleções de roupas totalmente inesperadas. Na época destacaram-se três, foram eles: Rei Kawabuko, Yohji Yamamoto e Issey Miyake (abaixo, uma breve descrição dos trabalhos deles). Esses geniais designers mudaram os conceitos sobre o modo de se vestir trazendo formas esculturais e arquitetônicas para as roupas. Suas propostas eram tipicamente japonesas, com roupas de tecidos naturais tingidos com ervas, cores neutras, como preto, cinza e tons de terra, repletas de valores ancestrais e ecológicos. No verão de 1983, fizeram os fashionistas em todo o mundo suar frio, enchendo-se de perplexidade ou de entusiasmo. É que eles afirmaram um estilo que mudava totalmente o consenso e a estética que até então vigorava na moda, sobretudo o da “mulher fatal”. Algumas peças faziam referência ao fim do mundo, Hiroshima e à influência do movimento punk, com saltos baixos, ausência de maquiagem, pudor e reserva com pouco corpo à mostra.

Rei Kawakubo

A fundadora da Comme des Garçons, estudou filosofia, arte e literatura, formação determinante para a proposta conceitual de suas peças. As roupas apresentadas na primeira coleção de sua grife, em 1981, desafiavam todas as convenções pelo tratamento dos volumes e das proporções, que ganharam um novo equilíbrio, pela presença de comprimentos irregulares e pelas superposições assimétricas. O uso do preto, cor não muito popular à época, se impôs em definitivo no dia-a-dia. As construções da estilista são esculturais, voltando-se mais para a estrutura do que para a superfície.

Yohji Yamamoto

Nascido em 1943, este mestre japonês da arte de cortar e grande arquiteto do vestuário põe em questão a estrutura e a postura do traje em cada uma de suas coleções. Distancia-se do estilo sexy da mulher fatal. Propõe uma mulher casta, reservada, exibindo uma neutralidade de fachada. A mulher, segundo Yamamoto, somente se revela pouco a pouco.

Issey Miyake

Ficou conhecido por contestar, questionar e estar sempre à procura de novos caminhos para as vestimentas. Nos anos 1980, investiu nas técnicas dos plissados, realizando modelos que remetiam ao universo das gaiolas e lanternas orientais, esculturas e às formas da Antiguidade. Seus vestidos de linha plissada são sua marca registrada. Miyake nasceu em 1938 em Hiroshima, no Japão, e formou-se em artes gráficas. Trabalhou com Hubert Givenchy, em Paris, e mostrou sua primeira coleção em Nova York em 1972.

Ao lado de Yohji Yamamoto e da Comme des Garçons, na atualidade, são sucesso também duas estilistas que herdaram toda a influência nipônica na moda para a criação de seus looks, são elas: Junya Watanabe e Tsumori Chisato. Ambas apresentaram suas coleções na Paris FW, sendo bastante elogiadas.

Abaixo alguns dos looks desfilados pelos estilistas nipônicos, ontem (30.09) e hoje (01.10)  na Paris FW:

Yohji Yamamoto

Comme des Garçons

Junya Watanabe

Tsumori Chisato

Fotos: Reprodução

Uma resposta »

Sua opinião é muito importante. Registre aqui o que você achou deste post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s